sábado, 13 de maio de 2017

Os sete dias finais de uma guerrilheira. Capítulo 25

Capítulo 25, vibração sete, dia de vibração dois, uma hora e trinta e três minutos do novo dia.

Com todo respeito à dona morte, misteriosa aos humanos, escrevo.
Os sete dias finais de uma guerrilheira.
Ela falava muito, contava, contava, tentei fechar as contas....pra minhas dúvidas mais profundas sobre a guerra, inútil aos meus olhos limitados, mas não consegui fechar conta alguma.
Volto à minha condição de apenas e tão somente, sentir.
Descrever o meu sentir.
Coloco um mantra, um mantra de ligação com o divino....sou humana, um fantasma humano, logo este corpo emprestado me deixará, como o corpo da guerrilheira deixou o dela....somos a princípio um corpo massacrado por falsos julgamentos, sofremos atravessando a escuridão em busca de luz.
Não existe nem erro e nem acerto.
Nos colocamos na presença de preceitos e massacramos nosso verdadeiro sentir.
Alegria, alegria,alegria é a oração que vem na mensagem de hoje.
Seja alegre, pois a benção está ao seu dispor, acesse-a.
Hoje, já estava na minha cama, quando o movimento da vida fez com que Eu abrisse a janela e vi:
A lua, sem avisar, apresentou seu arco íris.
Tenho certeza que apenas os recodificados viram.
É o Rei, que não cessa seu trabalho em outra dimensão de luz...Eu sinto.
"Eu seisinto"
Vamos à guerrilheira.
Chegou ao meu plantão num final de tarde de quinta feira.
Ainda na cadeira de rodas, dispneica, Eu nem imaginava quem era aquela senhora....
Muito famosa na pequena cidade, como pessoa humana, que adotava crianças, solidária às causas e amiga íntima de uma presidenta.
Mas, tudo isso, fiquei sabendo depois dos papéis da internação.
Trato todos com o preceito de medicina baseada em evidência, portanto, o fato dela ser de esquerda, amiga de presidenta, provedora, pouco me interessava.
Pensava na origem da sua falta de ar...e ela me explicou:
"Nem no INCOR fizeram diagnóstico..."
Disse que apenas UM médico explicou o que ela tinha...e deu prednisona.
Pensei:
"Milagroso corticóide"
Passado sete para oito dias, a guerrilheira ainda estava no hospital.
Sua morte foi por mim assistida.
Presenciei alguns amigos de esquerda à beira do seu leito.
Eu, fazendo contas e nada das contas fecharem....
Ela fazia questão de muito falar e dizer:
"_Ditadura nunca mais"
Relatou que os militares retiraram os olhos azuis de um amigo seu. Isso quando seus amigos de esquerda estavam no quarto....
Eu saía pensando...como farei para diminuir esta dispnéia...fiz inalação com álcool, ela teve uma melhora no sétimo dia, mas na verdade era a melhora da morte, morreu no oitavo dia.
Um desses dias, saindo do quarto, olhei firmemente nos seus olhos pedindo:

-DIGA A VERDADE!!!

Ela soube o que Eu pedi.

Só sei, que Eu não iria dormir sem este capítulo de maio no dia das mães.

Os filhos adotivos da guerrilheira....poderão saber de mais coisas....

quarta-feira, 15 de março de 2017

Eu Sou Um Fantasma. Capítulo 24.

Eu nada escrevi, porque nem sabia a tarefa que o Rei havia me dado me dado, porém sabia que estava executando algo muito, muito importante.
Hoje mais ou menos sei.
Ele me transformou num fantasma.
Como sempre disse, a inteligência deste Rei, é inalcansável aos olhos humanos.
Como fantasma lhes escrevo e, pasmem, sou fantasma de um traidor para outro traidor.
Fantasmas atravessam paredes, fazem as pessoas perderem sono, chamam pastores, padres, pai de santo.
 E o fantasma se vai quando a consciência coletiva age em fatos.
Estão todos mudos, menos os ignorantes, mas estes, o Rei nem conta.
Os ignorantes e os ladrões servem para nos fazer mais fortes, mas não entram na contabilidade existencial.
Hoje, ocupados estão os soldados do Rei e meu general, estou só.
Estou só e apavorada, mas, esta solidão desta alma cigana é a única que conecta seres espirituais para que o Rei possa voltar com suas vestes magistrais e reinar sem o grande traidor.
Sigo só.
15
03
2016
Dia de frequência Um no ano Um.
Búúúúúúú....
A fantasma do Rei.
Capítulo 24 que somam 6.
Seis, harmonia, justiça.
Seis que vem depois do cinco, o grande furacão.
Búúúúúúú, a fantasma está aqui.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Capítulo 23. A cigana egípcia cega.O capítulo da roda.

Em viagens, descobri mais terras do amado rei, que sumiu.
Na entrada de uma serra bem fechada, numa rodovia, encontrei uma cigana egípcia.
Mas ela estava cega...
Mesmo cega, deu caminhos verbais ao significado do meu estudo numerológico.
Sobre:
A verdade, não existe em cela.
A liberdade, não existe em tristeza e ela não tem feridas.
Fiquei dois dias com a cigana cega...mostrei uns tecidos e tentei inutilmente abrir seus olhos.
Pois bem perto estava, o pastor que a cegou.
Feito uma polícia do mal.
Escravizando-a.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

O rei sumiu. Capítulo 22


O rei sumiu entrou no centro do triplo triângulo e assiste tudo ao vivo.
Absolutamente tudo.
Tri e multidimensionalmente.
Enquanto isso, seu suposto maior traidor alarga as calçadas da fama.
Este ano, decisivo para a famosa corja política e inimigos do traidor e também do rei, vai passando de forma que eles  roem os dentes de raiva.
Pois os adversários do suposto traidor veem ele avançar para a falsa vitória.
Como? 
Construindo mais e mais calçadas da fama cada vez mais alargadas e inaugurando um refúgio para os bruxos da maldade em uma nova casa de doentes.
Com tudo para vencer com este pressuposto maquiavélico, o suposto traidor do rei avança.
O suposto traidor vencerá.
O rei permanecerá sumido no centro dos três triângulos.
Sua egrégora multidimensional.
Muito perto dos anjos de luz o rei está neste momento.
A hora do suposto traidor chegará,
Mas irá demorar algumas luas deste ano bissexto. 
Contemplará o traidor a falsa vitória em outubro?
29-01-2016.
Dualidade.
Princípio.
Triplo triângulo.

Pobre de ti mentiroso maldito!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Sétimo dia de abertura do portal de natal na terra do Rei. Ele ainda está nú. Capítulo 21. Três, trindade.

Mediante o último suspiro da lua desta noite de lua cheia....

Somem animais, se agitam famílias em sofrimento.

O mal trabalha, mas como é natal, o bem recupera o perdido imediatamente.

Salve Santo Antônio.

Conecte-se aos portais dos amigos de Jesus Cristo.

O Rei no natal, jejua.

Adentrou na terra dos duendes e com seu amigo permanece lá.

Eu sempre sei algo do rei, pois amiga dele sou.

Como o são todos os soldados do bem neste reino.

Que são muitos, mas ainda muito separados, não operam como se deve.

Dia 22 de dezembro do ano um, seu número é seis.

Duas vezes trindade, justiça.

JUSTIÇA.

Justo Juiz de Nazaré.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

FEDEU!!! E A FEDENTINA SÓ COMEÇOU. O Rei aproveitou sua nudez e foi pra terra dos duendes. Capítulo 20. Dualidade!!!



Há mais ou menos duas luas, o rei deixou-me um recado:

"_Estou na terra dos duendes, conheces o chefe, se precisar de mim, estarei com ele me divertindo."

_Pensei:

"_ Rei é Rei, mesmo nú."

Eu, como toda andarilha, apenas ouvi e voltei pra estrada.

E, há passadas horas, o maior traidor da terra do rei, deixou para seus inimigos a transparência do fedor.

Como na verdade nesta terra, tudo de verdade é simbólico, vou tentar descrever o fato.

De dentro de suas casas, sem saber, os habitantes do reino, tanto os pobres, quanto os ricos, pois mediano na verdade não há, produziam....seus lixos.

Lixo, lixo, lixo, lixo.

Sem saber que os escravos do lixo, invisíveis até então para eles, não poderiam trabalhar.

Pois o maior traidor do rei, não havia repassado corretamente o que no reino chamam de, "dinheiro".

E quando a fedentina aparece com as contas do tal "dinheiro", são milhões.

E assim, Rei na terra dos duendes, reino exalando perfume azedo, perfume azedo este que na verdade saiu da casa de cada um que despiu o Rei, com suas mazelas malditas.

E o Rei, enquanto a coisa fede, já havia atravessado a negra cortina e foi para a bela terra dos duendes, sendo acolhido com flores, sabores, música e festa.

Um Rei, sempre merece ser Rei por isto. Ele sabe e acessa todas as horizontalidades, visíveis e invisíveis.

Mas o povo, está cego há muitas, muitas luas, e como um povo sem rumo, nem imagina a existência do seu Rei, pensam que este conto é um delírio.

Sou escrava deste Rei, por isto estou nesta terra a seu dispor, sem saber do que acontecerá de fato.

Por hora é isso.

sábado, 26 de setembro de 2015

A pedra bola do Zé do Prego, capítulo 19. SETE!!!

Estive esta manhã bem cedo em três bares.
Sim! Em três bares para conversar com escravos que escravizam e se escravizam.
O personagem em questão desta conferência de dimensões variadas é o famoso Zé do Prego.
Zé do Prego permitiu verbalmente Eu falar da sua pedra em meu blog.
Nem seus parentes mais chegados viram esta pedra sem valor comercial pois nada tem de diamante.
A pedra é dele.
Com certeza se outro conseguir usufruí-la, será retirada dele por forças que nós humanos desconhemos.
Bom a pedra é encantadora aos olhos de quam estuda física quântica.
O valor da pedra do Zé do Prego, acho Eu, está nas variadas dimensões que condensam no seu interior.
A pedra é uma bola.
Uma bola de mistérios....
26-09-2015
2+6=8
0+9=9
2+0+1+5=8
8+9=17
17+8=25
2+5=7
Sete!!!